CRN-Bio promove exposição arqueológica na Bahia

Peças foram resgatadas em área onde está sendo instalada uma usina de energia solar fotovoltaica da Atlas Energy, em Juazeiro. 

Disseminar o conhecimento cultural de nossos antepassados por meio de fragmentos  e artefatos históricos. Essa é a proposta da exposição arqueológica que está sendo promovida pela empresa de consultoria ambiental CRN-Bio em Juazeiro, na Bahia.

A iniciativa faz parte da Programa Integrado de Educação Patrimonial  e que deve contemplar, segundo as diretrizes de Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), tanto as ações voltadas ao fomento do conhecimento relativo aos bens arqueológicos como ao processo educativo baseado no patrimônio cultural.

A exposição foi montada com peças, artefatos e fragmentos resgatados de sítios arqueológicos em uma área onde está sendo instalada uma usina de energia solar fotovoltaica da Atlas Renewable Energy, braço de energia renovável da empresa de investimentos britânica Actis. A companhia desenvolve na região de Juazeiro e Casa Nova dois complexos de geração solar fotovoltaica: Juazeiro Solar (119 MW) e São Pedro (60 MW).

Os operários da Atlas que trabalham na instalação da planta fotovoltaica foram os primeiros a visitarem a exposição, que está sendo realizada próximo ao local de obra. “A ideia é conscientizar os colaboradores sobre a importância de se realizar resgates arqueológicos em áreas de construção de empreendimentos”, disse o arqueólogo da CRN-Bio, Lázaro Moreira.

Segundo o arqueólogo, o acervo conta com artefatos pré-históricos como cerâmicas, possivelmente datadas de 1.000 anos atrás, bem como pontas de flechas de até 5.000 anos, além de lascas e martelos rudimentares. As peças foram resgatadas na região de Araripina e Casa Nova, respectivamente. Já em Juazeiro foram encontradas louças, peças de cerâmica e vidro datadas do século 19.

Inicialmente, as peças ficarão expostas para os funcionários da Atlas, depois ficará aberta para a visitação de colaboradores da empresa responsável pela linha de transmissão que será instalada junto à usina e, em seguida, a exposição receberá estudantes de escolas e outras instituições de ensino da região.

 

 

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *